quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Ensaio 50então

Um dia me perguntaram como eu seria ou estaria aos 50 anos. Na época, a pergunta me pareceu tão ridícula e estapafúrdia, que fiquei rindo e simplesmente não consegui me imaginar e muito menos responder.
Hoje, próximo a completar 48, continuo sem saber o que serei ou como estarei aos 50, se é que conseguirei chegar lá.
É tudo tão absurdamente remoto, que me pego perguntando se é real ou não, se me entrego ao que virá depois, se serei capaz de continuar buscando meus sonhos, se....
Essa partícula que me deixa intrigada, se. Não existe se, como não existe quase, como não existe talvez.
Existe possibilidades, oportunidades, escolhas.
Estou no meio de um turbilhão de emoções. Sentimentos que me embaraçam, me embalam, me escracham, me dilaceram e me levam pra cima.
Pra falar a verdade, estou sendo pedaços de emoções. Ou pedaços de lembranças, ou pedaços de imagens recortadas de algumas vidas vividas.
Ainda não sei exatamente a que vim e nem aonde vou.
Só sei que definitivamente sou um ser mutante. Ser errante. Ser amante. Ser questionador. Ser querente. Ser exatamente o que sou.
Filha, mãe, avó, pai, bruxa, fada, mulher em toda sua plenitude.

Lumar(06/08/09)

Um comentário:

CEFT-Bam disse...

Hei "mulé". Muita luz, muita paz, e uma grana no bolso. Feliz aniversário.
Beba todas por mim.
Bjs de Força.
MArquinho