quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Lavando a alma

Olho através da janela em movimento,
o rio que passa preguiçosamente, lento e sereno.
Por dentro ebulição....
Remoendo sensações,
reinventando histórias, imagens, sons.
Levando na correnteza,
mágoas, rancores, mau amor.
Lavando a alma....
No rebuliço da marola,
a canoa rebola,
e a vida se expande em profusão.

Lumar

Um comentário: