sexta-feira, 26 de março de 2010

Surto

Corto fotografias,
deleto mensagens,
desligo o celular.

Imagino cenas,
armo o circo,
finjo esquecer.

Rasgo bilhetes amarelos,
quebro prato, faço estrago,
risco os cd´s.

Corro descalça,
abraço a noite,
canto sem tom.

Faço - me distante,
sem norte, sem rumo,
sem certeza de ser.

Minha vida em branco e preto,
meu amor quase sem jeito,
meu querer por te querer.

Lumar (25/03/10)



Um comentário:

Joelson disse...

Ei miguxa, estou em surto até agora, fiquei com os olhos cheio de água,parece que foi feito pra mim!!!

Lindo, maravilhoso.........to sem palavras.

O posso dizer, parabéns!!!