quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Desassossego

A chuva encharcando o tempo.
O tempo passando como se não ligasse pra alma.
A alma..... Ah! a alma......
A inquietude da alma.
O espaço fechando, o cheiro de terra molhada impregnando,
a sensação de vazio aumentando, a semente germinando, o ser.....
E tudo parece não fazer sentido.
Só esse desassossego na alma,
transformando o tempo em um único instante.

Lumar(18/02/09)

2 comentários:

Diga Qualquer Coisa disse...

a chuva cai e os pingos são pistas para filosofar... sobre a alma, sobre a vida... sobre tudo.
adorei a poesia.

Ronaldo disse...

Alma desassossegada; procurando a alma gemêa, para ficar mais desassossegada.