quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Eu hoje

(esta é de uma grande amiga, Valeu France...)

Eu hoje


Quando te olhei

não vi ninguém

quando te vi

não senti nada

o vazio tomou

conta de mim

nada mais me animava

estava viva sem viver.


A angustia queria dominar-me

e eu quase

que me entregando reagia

mas estava fraca.


A cada dia

algo acontecia

e mudava o percurso

de minha vida

triste e vazia.


Brigava entre o morrer e o viver

mas o viver buscava sim

argumentos para continuar

e quase na penumbra

uma luz surgia

uma luz gelada

era assim a minha luz

já não ardia de calor

mas era fria.


E eu,

eu que já não fazia poesias

agora tento

meio confusa

sem ter certeza

do que quero

escrevo,

não, não escrevo

apenas deixo a caneta

seguir, e as letras

meio que rabiscadas surgem

como aquelas luz

aquela luz fria.


E é assim

que sem saber

exatamente o que faço

vou mudando

meus passos

vou tentando viver.


France Teixeira

Um comentário:

CEFT-Bam disse...

Manazinha, muito massa. Quando puder, manda mais que nós publicamos.
Bjs do Marquinho.